Sustentabilidade náutica: contribua preservação do mar com seu barco

Sustentabilidade náutica: contribuir à preservação dos oceanos com seu barco

Biofouling: como o entretenimento náutico pode contribuir para oceanos mais saudáveis
Biofouling: conheça outros motivos para cuidar melhor da sua embarcação!
2021-11-12
Tecidos ecológicos para a náutica: uma escolha sustentável
Tecidos ecológicos para a náutica: uma escolha sustentável
2021-11-24

Pratique a sustentabilidade náutica! A náutica de recreação pode ser uma aliada na limpeza dos oceanos.

Praticar a sustentabilidade náutica é a melhor maneira de aproveitar a natureza sem abrir mão da responsabilidade na luta contra a poluição. Portanto, passeios de barco devem ser mais do que entretenimento! Faça a diferença com as atitudes certas.

Antes de mais nada, para colocar em prática a sustentabilidade náutica, é preciso algumas considerações. Primeiramente, em relação a limpeza e manutenção das embarcações. Como explicaremos em nosso próximo artigo sobre o biofouling, quando não há um cuidado no tratamento dos cascos dos barcos, eles se tornam um atrativo para alguns organismos. Eles se aproveitam do translado que as embarcações realizam e se proliferarem em outros ambientes, levando a risco uma proliferação não natural. E isto, por sua vez, pode causar um desequilíbrio sem precedentes na flora e fauna marinha.

Além disso, na imensidão do mar as pessoas esquecem que algumas atitudes – mesmo que pequenas e inocentes– prejudicam o ambiente marinho.

Sendo assim, para um aproveitamento completo dos passeios de barco, é preciso responsabilidade na manutenção das embarcações. E também um controle sobre as ações das pessoas.

O Mar Mediterrâneo e suas considerações especiais

Sustentabilidade náutica no Mar Mediterrâneo

O Mar Mediterrâneo, atualmente, sofre muito com o alastramento de uma alga prejudicial para seu habitat natural.

O Mar Mediterrâneo sofre com a falta da sustentabilidade náutica. Além do problema com o biofouling, há também uma proliferação deliberada de algas nocivas ao seu habitat natural. Por exemplo, algumas espécies aquáticas – assim como as que grudam nos cascos das embarcações ou nas suas ancoras – são extremamente invasivas e possuem uma alta taxa de sobrevivência. Elas viajam nas embarcações que transitam entre portos e ancoradouros e são disseminadas no oceano, contaminando assim, um novo habitat.

Os barcos de recreio, que são utilizados para a recreação, podem transportar espécies exóticas ancoradas. Os barcos mais pequenos, tais como os botes rebocados pelo seu próprio barco, acumulam água e podem transportar estas espécies internamente. Por conseguinte, recomenda-se um processo de verificação denominado “Check, Clean, Dry”. Assim, cada vez que um barco inflável é rebocado, este processo impede a transferência de espécies para outras regiões. Por outras palavras, verifique sempre, limpe e seque o seu barco e o seu bote.

Atitudes que aumentam o desequilíbrio ambiental nos mares

Para se ter uma ideia do quão prejudicial é a falta de sustentabilidade náutica para o ambiente marinho, uma espécie de alga tem se alastrado no Mar Mediterrâneo por conta desse movimento. A população de Caulerpa Taxifolia – que é uma alga com pouca importância para o habitat natural do Mediterrâneo – tem crescido muito mais do que o normal na região. Por serem algas extremamente invasivas e muito resistentes a dissecação, a sua proliferação acabam impedindo o crescimento natural da Posidônia.

A Posidônia é essencial para a saúde dos oceanos. Sua estrutura inferior – chamada “matte” – é muito importante. Ela é responsável pelo armazenamento de cerca de 50% do carbono enterrado em sedimentos marinhos em todo o mundo. Além disso, a posidônia é habitat e fonte nutricional para muitas espécies de peixes, crustáceos e moluscos. São pelo menos 20% do total de espécies mediterrâneas vivendo em seus prados.

Ou seja, um problema local do Mediterrâneo acaba prejudicando os oceanos do mundo inteiro. E tudo isso pode e deve ser evitado com a prática da sustentabilidade náutica.

O descarte de lixos nos barcos e a alimentação dos animais marinhos

O descarte de lixo nas embarcações recreativas representa uma pequena porcentagem em comparação a quantidade total de poluição plástica que atinge os oceanos. Porém, ainda assim não devemos descartar lixo no oceano.

Apesar de não haver dados precisos sobre as quantidades e tipos de lixos descartados nestes passeios, acredita-se que os vilões sejam as embalagens de alimentos. Isso causa uma fonte de contaminação nos oceanos. Portanto, torna-se uma preocupação para a vida selvagem marinha.

Ou seja, reforçamos o óbvio: não descarte embalagens e lixo no oceano quando estiver num passeio de barco!

Já a alimentação de animais marinhos é um problema. Apesar de parecer inofensivo, essa ação muda seus hábitos alimentares. Isso torna estes animais potencialmente agressivos para os seres humanos. Ou ainda, pode deixá-los impotentes para conseguir seu próprio alimento.

Por fim, os mamíferos marinhos que aceitam peixes, camarões ou lulas de humanos também correm o risco potencial de ingerir alimentos contaminados ou inadequados. Por isso, não alimente estes animais durante o seu passeio de barco!

Vazamentos de combustível e óleo e o descarte das “águas cinzentas”

Apesar de óbvio, vazamento de combustível e óleo das embarcações é um assunto delicado. E isso deve ser discutido, monitorado e controlado!

Os combustíveis contêm metais pesados e hidrocarbonetos poli cíclicos aromáticos. Estes, por sua vez, são altamente prejudiciais aos organismos. E, como num ciclo, isso retorna aos seres humanos. Afinal, assim como acontece no descarte de plásticos, os metais dos combustíveis são absorvidos por peixes. E estes acabam sendo servidos nas refeições de pessoas em todo mundo.

Pensando nisso, a Nagua e a Test1 apresentam ao mercado um produto que ajuda no tratamento da limpeza da água em casos de vazamento de carburantes.

Como recolher o combustível da água com FoamFlex

Você pode saber mais sobre como recolher o combustível da agua com FoamFlex clicando aqui.

Aguas cinzentas de descarte

As “águas cinzentas” são aquelas que sobram das instalações de acomodação (por exemplo, chuveiro, banho, lavanderia, cozinha, máquina de lavar louça, etc.). E, diferente do vazamento de combustível ou óleo, ela não é facilmente tratada.

Isto acontece porque ela tem uma ampla gama de produtos químicos e gorduras. E também pode conter detergentes e resíduos de sabão, metais (por exemplo, cobre, chumbo, mercúrio), bactérias, patógenos, cabelo, partículas de alimentos, matéria orgânica, substâncias que empobrecem o oxigênio, sólidos em suspensão, lixívia, pesticidas e fosfatos.

Isso significa que, mesmo que ela traga uma “poluição invisível”, ela representa um grande problema! Seu descarte prejudica o fitoplâncton, que é a base da cadeia alimentar para as espécies de maior nível trófico. Ou seja, seu descarte é potencialmente perigoso.

Como resolver este problema?

Atualmente o mercado náutico conta com uma série de filtros para tratar essa água antes do descarte. O problema é que o custo para a implementação destes produtos são caros – principalmente para quem utiliza embarcações como entretenimento sazonal. Por isso, escolha produtos adequados para utilizar no seu barco.

A escolha de produtos certificados e biodegradáveis, sem micro plásticos em sua composição, certamente fará com que seu descarte não seja prejudicial ao oceano.

A Cleaning Line de Nagua têm produtos com uma composição livre de químicas. Portanto, podem ser descartados no oceano sem apresentar problemas a natureza. Por exemplo, utilizar o Eco Dish Washing Gel de Nagua para lavar as louças utilizadas no barco não poluirá a água no seu descarte!

Veja o nosso teste com a comparação de um produto de limpeza químico versus produto ecológico clicando aqui. É impressionante ver o que somente algumas gotas podem fazer, imaginemos o utilizo massivo desses produtos. Podemos assim, melhorar ou piorar consideravelmente o ambiente marino.

METS TRADE 2021

A Nagua é hóspede no METS TRADE 2021, que acontecerá no Estúdio de TV na RAI. Juntos da Innova Marine – Soluções Inovadoras para Marinas, estaremos no stand EL214.

Nagua estará presente no METSTRADE 2021

Nagua e Innova Marine estarão presentes no stand EL214 do METS TRADE 2021.

O evento de sustentabilidade: Cascos Limpos – Essencial para a Náutica Sustentável e Diversidade Marinha terá lugar no dia 16 de novembro, a partir das 16 horas, com uma apresentação de Pernille La Lau.

Fonte: METS TRADE 2021

gdpr-image
Utilizziamo i cookie per migliorare la tua esperienza sul nostro sito. Potete continuare a navigare, accettando questi cookies, cliccando su ok.
Política de Privacidade